nodulo-de-tireoide-e-bocio-750x374

Autor: Dr. Daniel Panarotto

Tempo de leitura: 5 min.

Nódulo na tireoide


Nódulos na tireoide são comuns.  Quanto mais idade a pessoa tiver, maior a chance de desenvolver nódulos de tireoide, que também são mais comuns em mulheres que em homens. Hoje, é comum as pessoas fazerem ultrassonografias de tireoide e acabarem descobrindo um nódulo de tireoide.


Os nódulos na tireoide podem causar três tipos de problemas:

  • Podem crescer demais, causando deformidade estética no pescoço e “atrapalhando” o funcionamento das demais estruturas da região, causar compressão da traquéia (canal da respiração) ou do esôfago (canal que leva a comida da boca ao estômago). Estes distúrbios podem se manifestar como dificuldade de respirar ou desconforto para engolir;
  • Por vezes, um ou mais nódulos podem começar a produzir hormônios em excesso e causar hipertireoidismo;
  • Podem ser malignos. Apesar da maioria dos nódulos de tireoide serem benignos, alguns não são. E é por isso que, se você perceber um nódulo na tireoide você deverá procurar um endocrinologista, que é o profissional especializado neste problema.

Os nódulos na tireoide podem ser retirados cirurgicamente, se eles causarem algum dos problemas acima. Em alguns casos, pode-se administrar iodo radioativo, tanto para melhorar o hipertireoidismo quanto para diminuir o volume dos nódulos.


 

Bócio

O bócio, também chamado, erroneamente de “papo”, é o nome que se dá para um aumento da tireoide. Uma das principais causas deste aumento é a deficiência de iodo. O iodo é essencial para a formação dos hormônios de tireoide e, na sua falta, o organismo compensa, aumentando o tamanho da tireoide.


No início do processo, toda a tireoide cresce uniformemente, causando o BÓCIO DIFUSO. Depois, algumas partes crescem mais e mais rápido, e algumas ainda podem passar a produzir hormônios de forma desordenada. Esse é o mecanismo de formação dos nódulos de tireoide, tornando a glândula acometida de um BÓCIO NODULAR (uninodular ou multinodular, dependendo da presença de um ou mais nódulos, respectivamente).


O tratamento do bócio depende da causa, do seu tamanho e da repercussão que ele está causando. No caso do bócio difuso inicial, por falta de iodo, a administração do composto resolverá. Porém, na maioria dos casos já ocorreram modificações estruturais na tireoide, incluindo, como citado anteriormente, a formação de nódulos. Neste caso, a administração de iodo pode até ser prejudicial, causando ou piorando o hipertireoidismo.


Por isso, cada caso deve ser avaliado individualmente e o melhor tratamento discutido com o paciente.

Positive SSL