O dia mundial do diabetes e a importância da família

O diabetes é considerado uma doença crônica, que só no Brasil, segundo dados apontados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) atinge mais de 13 milhões de pessoas. Até 2030, a meta global da organização é reduzir cerca de 15% da inatividade física através da criação de políticas públicas que incentivem a prática de exercícios diariamente, junto aos governos mundiais.

Em 1991, a Federação Internacional de Diabetes (IDF) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) criaram o Dia Mundial do Diabetes, que acontece em 14 de novembro, data do aniversário de Frederick Banting que junto com Charles Best, deu origem aos estudos sobre a insulina em 1921.

Neste ano, o tema da campanha fala sobre “A Família e o Diabetes”, que possui um papel importante no cuidado e apoio da pessoa com diabetes. O objetivo é conscientizar a população sobre os problemas graves que podem ser associados ao diabetes, seus fatores de risco e tratamento, com base nos pilares: Educar. Apoiar. Transformar! 

O diabetes e a família

O paciente diagnosticado com diabetes precisa de uma mudança de hábitos, o que impacta diretamente na rotina familiar. Ambos precisam adotar cuidados permanentes, que fazem parte do tratamento do diabetes, como: controle da glicemia, uso de medicamentos, ajuste nos hábitos alimentares e a prática de exercícios físicos.

O ideal é que a educação em diabetes seja direcionada aos familiares, que muitas vezes, serão os maiores apoiadores e auxiliadores durante as mudanças de comportamento.

Separamos algumas dicas que podem ser adotadas:

– Alimentação: todos em casa devem ter refeições mais saudáveis, buscando saúde e qualidade de vida.

– Exercícios Físicos: a maioria das famílias não tem o hábito de praticar exercícios físicos, por isso, escolha atividades prazerosas, visando uma forma de manter o peso ideal, melhora da autoestima, do perfil de colesterol e da glicose.

– Consultas médicas: compareça às consultas médicas com seu familiar, sempre que possível, para esclarecer dúvidas e entender o tratamento.

A família tem uma grande importância na prevenção e controle do diabetes.

Entenda mais sobre o diabetes

O diabetes tipo 1 é diagnosticado na infância ou na adolescência, o que torna o papel familiar mais importante. A alimentação saudável deve ser incentivada, o controle da glicemia, condução da insulinoterapia e identificação dos episódios de hipoglicemia.

O diabetes tipo 2, é descoberto em geral na fase adulta, e está ligado à resistência a ação ou diminuição da produção de insulina. Os principais fatores de risco são a obesidade, elevação do colesterol e triglicerídeos, hipertensão arterial, histórico familiar de diabetes ou de diabetes gestacional e o processo de envelhecimento.

Complicações

Alguns problemas de saúde estão diretamente ligados ao diabetes como a alta taxa de mortalidade por doenças cardiovasculares, AVC (acidente vascular cerebral) e complicações relacionadas à doença como insuficiência renal, perda da visão, alteração de sensibilidade nos membros inferiores e consequentes úlceras ou até mesmo amputações.

O sedentarismo, o tabagismo, consumo excessivo de bebidas alcoólicas, a má alimentação e a poluição do ar são alguns dos fatores de risco que impulsionam o crescimento de doenças crônicas, por isso, evite estas práticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *