Diabetes e Depressão, qual a relação?

diabetes e depressão

A depressão tem impacto nocivo sobre o controle glicêmico e o diabetes mal controlado intensifica os sintomas depressivos. A American Diabetes Association publica uma orientação geral sobre o problema da depressão em portadores de diabetes tipo 2,  na qual ressalta os seguintes pontos.

Pontos comuns entre Diabetes e Depressão

  • Sentir-se triste de vez em quando é normal. Mas, algumas pessoas sentem tristeza, aparentemente sem causa, que simplesmente não desaparece. Sentindo-se assim na maior parte do dia, durante duas semanas ou mais, pode ser um sinal importante de depressão.
  • Estudos clínicos demonstram que portadores de diabetes têm um risco maior de depressão, embora não haja explicações fáceis para esse fato.
  • Quando o paciente não consegue obter o controle glicêmico, ou quando enfrenta as complicações do diabetes, ele “se convence” de que perdeu o controle sobre a doença.
  • A depressão pode promover um ciclo vicioso, prejudicando o controle da doença e dificultando a realização de tarefas necessárias para atingir o bom controle glicêmico.
  • A falta de controle glicêmico pode levar a sintomas que simulam a depressão. Níveis muito altos ou muito baixos de glicemia podem promover a sensação de cansaço e ansiedade.

Sempre que possível, uma orientação de profissional especializado em saúde mental e com experiência em diabetes pode ajudar bastante. Entretanto, o tratamento com antidepressivos pode ser necessário e, sendo assim, um profissional médico deve ser consultado. Na presença de sintomas de depressão, não se deve esperar muito para buscar ajuda. Procure informar-se mais sobre a doença e procure serviços multidisciplinares de atenção ao portador de diabetes. O diagnóstico precoce da depressão pode acelerar seu tratamento, portanto, esteja atento aos sinais mais comumente encontrados já nas fases iniciais do processo depressivo.

Fique atento aos sinais do processo depressivo

  • Perda da sensação de prazer em fazer coisas que você costumava gostar.
  • Tristeza sem causa aparente, principalmente pela manhã.
  • Alteração nos hábitos de sono. Despertar precoce e dificuldade em voltar a dormir.
  • Alterações importantes no apetite, para mais ou para menos.
  • Dificuldade de concentração.
  • Sensação de cansaço e perda de energia.
  • Ansiedade, nervosismo ou sentimento de culpa.
  • Pensamentos suicidas ou de autoagressão.

A presença de três ou mais desses sintomas, ou de apenas um ou dois sintomas, mas associados a uma sensação de tristeza por duas semanas ou mais, indica a necessidade do paciente aceitar que esteja em estado depressivo e, por isso, deve buscar ajuda com profissionais especializados e competentes na assistência ao portador de diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *